Facebook rivaliza com o YouTube e o Twitch com foco em iniciantes e diversidade

Facebook rivaliza com YouTube e Twitch com foco em novatos e diversidade

Facebook Real: uma nova unidade da maior rede social do mundo, possui um programa especial para jogadores profissionais e amadores (Facebook/Divulgação)

São Paulo – Com o advento do universo dos jogos de computador, em diferentes plataformas, tais como o Twitch e Cube TV – surgiram, enquanto outros modificavam, para atender a nova geração de jogadores. Entre os que se tornaram, está no Facebook, uma rede social que criou o departamento de chamada interna para o Facebook Real, destinados a alojamento de conteúdos relacionados com a sua comunidade de jogos em todo o mundo, com um dos principais destinos é o Brasil. Não é de admirar que o país está na mira da empresa. Ele é o terceiro em número de jogadores, 60 milhões; 375 jogos de um estúdio; um volume anual de vendas de 1,3 bilhão de dólares, segundo o relatório, a Russia Digital Report, criado americana de consultoria McKinsey. Só em 2018, foram feitas 1.700 jogos no Brasil.

Seguindo a febre de vídeo, jogo de vídeo, gerado pelo YouTube , no início da década, outros serviços também começaram a investir no mercado e atrair os consumidores deste mercado. Hoje, com mais de 700 milhões de usuários, que participam ativamente da comunidade, bem como de profissionais, já conhecidos no meio, Facebook Real tornou-se uma das plataformas mais utilizadas pelos produtores de conteúdo, chamados flâmula.

O que caracteriza o Facebook de plataformas mais populares, como o YouTube e o Twitch, que tiveram, respectivamente, 22.000 e 63.700 de milhares de pessoas, passando o conteúdo apenas em janeiro de 2019, em consonância com criadores de conteúdo-é o senso de comunidade. Em uma entrevista para o EXAME, youtuber e gamer Mandy disse Candy, que aposta em uma variedade de Facebook torna o ambiente mais aconchegante: “No meu tempo, há 6 anos atrás, não existia alguma mulher transexual, o que seria um gamer, não havia ninguém para mim no espelho. Hoje, eu vejo que as pessoas que me acompanham conseguem se tomar mais.”

O que torna o Facebook Gaming local, que, de acordo com a Mandy, seja educado e pacífico, é a possibilidade de o próprio criador moderar o chat. Produtor de conteúdo pode ocultar as palavras ou frases que você considera abusivo, além disso, você será capaz de escolher seus fãs envolver também moderar o conteúdo que é exibido em uma sala de chat. No YouTube tem uma função, como, apesar de pago: fã de um determinado canal, você pode adquirir um bate-Papo Super, o que garante que seus comentários estão sempre no topo do chat e em destaque.

Além disso, para incentivar os iniciantes, o Facebook também está investindo em um programa de criadores, que visa beneficiar aqueles que já têm experiência no negócio, como iniciantes. Durante a Brasil Game Show (BGS), evento de jogos digitais passa em São Paulo, em outubro, William Pimenta, gerente de parcerias do Facebook Gaming no Brasil, disse que a plataforma tem dois tipos de programa; o primeiro, chamado de Level Up, permite que novos produtores de conteúdo, acesso a informações exclusivas, para melhorar a sua página, que precisa de 100 assinantes e de 30 dias, pelo menos, de atividade, para ser elegível para o programa.

O segundo programa é projetado para profissionais que já têm experiência no meio, de modo que o Facebook considera-los como parceiros. Jogadores como Samira Close “Wenner Pereira”, Malena “Malena Nunes” e ” o Patriota “Quem Nigro”, podem usar o programa para diversos fins, entre eles, a possibilidade de conexão mais de seus fãs. Por exemplo, os fãs podem comprar o pacote de “estrelas”, que é um exemplo de monetização, que são utilizados na plataforma, e para dar-dentro de um mês, a quantia – ou estrela – streamer, em troca de benefícios exclusivos, como o tema original com o criador e receber a insígnia, como “o deputado está envolvido”. Essas funções fazem os fãs se sintam próximos do criador, e contribui para o aumento do sentimento de comunidade, de ambos os lados.

Ainda há a possibilidade de que o Facebook se tornar um forte nome para os produtores de conteúdo relacionado a games no Brasil e no mundo, o Twitch ainda é o principal meio para isso: em um relatório divulgado em fevereiro, o consultor de acordo com a Newzoo informou que cerca de 12 mil flâmulas foi produzido 1,9 milhões de horas de conteúdo em plataforma – só em janeiro deste ano. De olho nessa tendência de mercado, a americana Amazon, comprei o Twitch em 2014 ano de 970 milhões de dólares. No Facebook, no entanto, é otimista sobre o crescimento da plataforma, que já conta com cerca de 200 brasileiros criadores, fazendo ao vivo a cada dia – um número que o Facebook espera aumentar durante o próximo ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui